Disciplina - Língua Estrangeira Moderna

Jestem (Eu existo) - Romantyzm - Eu apenas sinto

"Eu existo" conta a história de um menino rejeitado pela própria mãe alcoólica e que vive nas ruas. O enredo dá ênfase ao dia a dia e à sobrevivência do menino, cujo nome não é mencionado, a não ser pelo apelido dado no orfanato - Mestiço (Kundel). Depois de vagar por vários lugares, ele se instala numa barcaça próxima à casa da menina Kuleczka, filha de uma família abastada. Ela também se sente feia e rejeitada, e desse encontro surgirá uma forte amizade que devolverá a Kundel a esperança. O fato de ambos não terem nome confere ao roteiro um caráter universalizante, como que a defender o valor do ser humano, mais do que as posses e condições sociais prestigiadas.



Nesta cena, Kundel declama o poema "Minha canção", do escritor Cyprian Kamil Norwid (1821-18283), do romantismo polonês. Quando arguido, Kundel não sabe explicar o poema ("Nie wiem"), e afirma apenas senti-lo, o que se harmoniza com a proposta estética romântica do sentimento como superior à razão, e também define o personagem, avesso a vícios e trivialidades, como que acima e além da realidade sensorial.



Jestem, drama, Polônia, 2005, 93min.; COR. Direção: Dorota Kędzierzawska.



Palavras-chave: literatura, romântico, saudade.

  • 6571
  • 1365
Fechar

Campos com (*) são obrigatórios.

fechar

Copie o código abaixo e insira em sua página:


Ou compartilhe através dos sites:

Fechar

Mais Informações