Disciplina - Língua Estrangeira Moderna

La Piel que Habito - Transgénesis

La piel que habito, suspense psicológico, Espanha, 2011, 120min.; COR. Direção: Pedro Almodóvar.

Uma importante característica das tarântulas (ou caranguejeiras) é o tamanho de suas pernas, com as quais conseguem capturar e manter sob seu domínio pequenos animais, e, às vezes, até pequenos pássaros, roedores, anfíbios e outras aranhas. A imagem da tarântula perpassa todo o filme A pele que habito, do renomado diretor espanhol Pedro Almodóvar.



A película apresenta um quadro que exige um olhar atento do espectador, e principalmente a disposição de tocar em temas delicados como abuso infantil, poder paterno, verdade e mentira, questões de gênero, relações de poder, bioética, identidade.



O filme conta a história do médico Robert, cuja esposa (Gal) o trai e acaba misteriosamente envolvendo-se num acidente de carro com o amante, que foge. Gal, porém, escapa da morte, mas fica com graves queimaduras, que Robert trata tanto quanto pode. Tempos depois, a esposa se suicida, o que gera um desequilíbrio mental definitivo na filha Norma, que passa anos num sanatório. (...)



Leia a sinopse completa na página de Cinema.



Nesta cena, Robert experimenta a pele artificial, aplicando-a no corpo de Vera, e expõe sua descoberta à comunidade científica. O presidente do grupo percebe que ele está envolvido com procedimentos ilegais (transgênese). Destacam-se no trecho:

a) o uso de formas verbais como “dime” e “he bautizado”;

b) cognatos como piel, mosquito, igual, desculpe, etc.;

c) o campo semântico formado por vocábulos como: malaria, tejido, mamífero, resultado, mosquito, mutación, información genética, transgénesis, terapia.

Idioma/Legenda: Espanhol/Sem legenda

Palavras-chave: Ciência. Biologia. Genética. Formalidade. Experiência. Gramática.

Duração: 03min38

  • 12526
  • 431
Fechar

Campos com (*) são obrigatórios.

fechar

Copie o código abaixo e insira em sua página:


Ou compartilhe através dos sites:

Fechar

Mais Informações